NOTÍCIA! Mulher do traficante Nem, Danúbia Rangel é presa no Rio

Por: Matheus Feitosa Escritor da News365
Ela seria o pivô da guerra na Rocinha.

Notícias 10Outubro2017 18 h 45min

A criminosa estava na Ilha do Governador no momento da prisão, ela foi levada para a Cidade da Polícia.

Ela seria o pivô da guerra na Rocinha.
Ela seria o pivô da guerra na Rocinha.

NOTÍCIA! Mulher do traficante Nem, Danúbia Rangel é presa no Rio

A criminosa estava na Ilha do Governador no momento da prisão, ela foi levada para a Cidade da Polícia.

Notícias 10Outubro2017 18 h 45min

A mulher do traficante Nem da Rocinha, nome famoso de Antônio Bonfim Lopes, Danúbia Rangel foi presa na tarde desta terça-feira, dia dez de outubro na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A prisão aconteceu por meio das forças da 39ª delegacia de polícia, da Pavuna e da 52ª delegacia, de Nova Iguaçu. A criminosa foi levada no final da tarde para a Cidade da Polícia, que fica localizada na Zona Norte carioca.

A loira foi presa na casa de uma amiga, ela estava em uma das ruas que levam ao Morro do Dendê, que fica na Ilha do Governador. Após ser presa, a mulher não quis dar detalhes aos policiais. Disse que não sabe de nada sobre a guerra da rocinha e que não sabe nada do marido, pois estava foragida e não conseguia visitar o bandido, que cumpre pena.

Ano passado, Danúbia havia sido liberada pelo desembargador Siro Darlan em março de 2016. Após isso, ela foi julgada e condenada a 28 anos de detenção por tráfico. Além disso ela era envolvida com associação e corrupção. Após o julgamento ela permaneceu foragia e não foi encontrada até hoje. Em abril, o advogado de Danúbia solicitou prisão domiciliarliar para ela, assim a criminosa deixaria de ser foragida e passaria a cumprir a pena em casa. Três desembargadores avaliaram o caso na sétima câmara criminal. Dois negaram.

A polícia acredita que Danúbia ainda tem influência na comunidade mesmo tendo sido expulsa por Rogério 157. Conhecida como "Primeira Dama", ela teria iniciado toda a guerra na Rocinha. A mulher estaria recebendo ordens de Nem para que retomasse a Rocinha, já que Rogério 157 teria traído o ex-patrão. Porém, mesmo com alguns homens trabalhando para ela, Danúbia precisou sair do local.

A Guerra na Rocinha terminou após Rogério 157 anunciar que estava se juntando com a facção Comando Vermelho, deixando para trás a "ADA", Amigos dos Amigos. Teve festa de comemoração entre os traficantes e os vídeos foram publicados nas redes sociais. Danúbia também havia postado fotos suas na rede, em uma delas ela até debocha da situação: "Foragida sim, de boa também", escreveu a mulher, que apareceu sorrindo na foto. Hoje a polícia publicou uma foto da mulher de Nem dentro da viatura com dois policiais a cercando para evitar uma fuga.

Nem, por sua vez, já estava com sua prisão decretada. A pena de 48 anos e oito meses ganhou 16 anos e oito meses a mais de reclusão, fechando 65 anos de cadeia. Ele chegou a ser considerado um dos homens mais procurados do Rio de Janeiro. 

A mulher do traficante Nem da Rocinha, nome famoso de Antônio Bonfim Lopes, Danúbia Rangel foi presa na tarde desta terça-feira, dia dez de outubro na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio de Janeiro. A prisão aconteceu por meio das forças da 39ª delegacia de polícia, da Pavuna e da 52ª delegacia, de Nova Iguaçu. A criminosa foi levada no final da tarde para a Cidade da Polícia, que fica localizada na Zona Norte carioca.

A loira foi presa na casa de uma amiga, ela estava em uma das ruas que levam ao Morro do Dendê, que fica na Ilha do Governador. Após ser presa, a mulher não quis dar detalhes aos policiais. Disse que não sabe de nada sobre a guerra da rocinha e que não sabe nada do marido, pois estava foragida e não conseguia visitar o bandido, que cumpre pena.

Ano passado, Danúbia havia sido liberada pelo desembargador Siro Darlan em março de 2016. Após isso, ela foi julgada e condenada a 28 anos de detenção por tráfico. Além disso ela era envolvida com associação e corrupção. Após o julgamento ela permaneceu foragia e não foi encontrada até hoje. Em abril, o advogado de Danúbia solicitou prisão domiciliar para ela, assim a criminosa deixaria de ser foragida e passaria a cumprir a pena em casa. Três desembargadores avaliaram o caso na sétima câmara criminal. Dois negaram.

A polícia acredita que Danúbia ainda tem influência na comunidade mesmo tendo sido expulsa por Rogério 157. Conhecida como "Primeira Dama", ela teria iniciado toda a guerra na Rocinha. A mulher estaria recebendo ordens de Nem para que retomasse a Rocinha, já que Rogério 157 teria traído o ex-patrão. Porém, mesmo com alguns homens trabalhando para ela, Danúbia precisou sair do local.


Fontes:




© 2017, News 365 todos os direitos reservados.