Britânica é condenada por ter abusado sexualmente de um grupo de adolescentes

Por: Izabel Carvalho Escritor da News365
Na imagem a mulher que teria abusado sexualmente de pelo menos uma dezena de adolescentes. (Reprodução/Facebook/Arquivo pessoal)
Polícia 16 Maio 2017 17h 33min

A mulher é mãe de três filhos, e cometeu os crimes no início do ano passado. Somente agora a justiça determinou sua sentença a sete anos de prisão.

Na imagem a mulher que teria abusado sexualmente de pelo menos uma dezena de adolescentes. (Reprodução/Facebook/Arquivo pessoal)
Na imagem a mulher que teria abusado sexualmente de pelo menos uma dezena de adolescentes. (Reprodução/Facebook/Arquivo pessoal)

Britânica é condenada por ter abusado sexualmente de um grupo de adolescentes

A mulher é mãe de três filhos, e cometeu os crimes no início do ano passado. Somente agora a justiça determinou sua sentença a sete anos de prisão.

Polícia 16 Maio 2017 17h 33min

Essa semana a justiça determinou a sentença de uma mulher acusada de ter aliciado pelo menos dez adolescentes e abusado sexualmente dos mesmos no início do ano passado. A acusada é Amanda Tompkins, de 39 anos, que é mãe de três filhos pequenos. Ela era professora em uma escola na Inglaterra e teria sido a responsável por abusar de adolescentes para os quais lecionava.

O juiz responsável pelo caso é Francis Sheridan, que determinou em sua sentença que a professora cumpra uma pena de sete anos em regime fechado pelo crime. Segundo os autos do processo, ela teria cometido os abusos em sua própria residência e eles eram feitos em grupo.

Os adolescentes eram convencidos a comparecer na casa de Amanda e lá eram obrigados a ingerir uma quantidade considerável de álcool. Muitos deles chegaram a presenciar os abusos feitos aos colegas, e obrigados a praticarem atos sexuais em grupo. As vítimas têm entre 13 e 15 anos, e eram estudantes de um colégio no qual a acusada trabalhava há um tempo.

De acordo com o juiz que presidiu a sessão a mulher seria uma ninfomaníaca, ou seja, uma descontrolada por sexo, e para satisfazer as suas vontades, não olhava as idades de seus parceiros. Para poder convencer os jovens ela usava de tortura psicológica. Em dos casos, a vítima prestou depoimento dizendo que Amanda teria dito ao mesmo que estaria grávida e teria que abortar a suposta criança fruto do abuso.

De acordo com a mídia inglesa, a mulher teve pelo menos dez acusações que incluem abusos físicos, psicológicos e sexuais. Ao todo foram seis adoadolescentes a darem testemunho e a denunciarem a mulher. Segundo os autos do processo ela embriagava os jovens e os seduzia ao ponto de eles não resistirem mais e praticarem a atividade sexual, que incluía penetração e sexo oral.

Além de álcool ela também distribuía entre os adolescentes substâncias ilícitas como maconha, e os convidada para a sua residência. Em muitos casos a mulher já esperava os jovens, nua em casa, e não deixava espaço para que os meninos fugissem da situação em que se encontravam.

A mulher confessou ter cometido os abusos, e não negou nenhuma das acusações. Para o juiz os crimes são terríveis e avassaladores, ele chegou a dizer em tribunal que Amanda agiu unicamente para o prazer próprio que não tinha limites. Ele ainda salientou que enquanto os filhos da acusada estavam em casa, ela era capaz de dissuadir os adolescentes e abusar sexualmente dos mesmos no quarto ao lado.

Ainda foi salientado o fato de a mesma não demonstrar nenhum tipo de arrependimento pelo que tinha feito. Os adolescentes que sofreram a violência agora têm que lidar com o trauma da experiência. Um deles chegou a ser expulso da escola, devido ao comportamento agressivo que passou a apresentar depois que foi violentado.

Além disso, eles ficaram conhecidos no colégio por serem os ‘garotos abusados’, o que tornou ainda mais difícil a convivência dos mesmos com os outros alunos. Junto a condenação Amanda está proibida de ter contato com qualquer criança a partir de então.

Essa semana a justiça determinou a sentença de uma mulher acusada de ter aliciado pelo menos dez adolescentes e abusado sexualmente dos mesmos no início do ano passado. A acusada é Amanda Tompkins, de 39 anos, que é mãe de três filhos pequenos. Ela era professora em uma escola na Inglaterra e teria sido a responsável por abusar de adolescentes para os quais lecionava.

O juiz responsável pelo caso é Francis Sheridan, que determinou em sua sentença que a professora cumpra uma pena de sete anos em regime fechado pelo crime. Segundo os autos do processo, ela teria cometido os abusos em sua própria residência e eles eram feitos em grupo.

Os adolescentes eram convencidos a comparecer na casa de Amanda e lá eram obrigados a ingerir uma quantidade considerável de álcool. Muitos deles chegaram a presenciar os abusos feitos aos colegas, e obrigados a praticarem atos sexuais em grupo. As vítimas têm entre 13 e 15 anos, e eram estudantes de um colégio no qual a acusada trabalhava há um tempo.

De acordo com o juiz que presidiu a sessão a mulher seria uma ninfomaníaca, ou seja, uma descontrolada por sexo, e para satisfazer as suas vontades, não olhava as idades de seus parceiros. Para poder convencer os jovens ela usava de tortura psicológica. Em dos casos, a vítima prestou depoimento dizendo que Amanda teria dito ao mesmo que estaria grávida e teria que abortar a suposta criança fruto do abuso.

De acordo com a mídia inglesa, a mulher teve pelo menos dez acusações que incluem abusos físicos, psicológicos e sexuais. Ao todo foram seis adolescentes a darem testemunho e a denunciarem a mulher. Segundo os autos do processo ela embriagava os jovens e os seduzia ao ponto de eles não resistirem mais e praticarem a atividade sexual, que incluía penetração e sexo oral.


Fontes:


Comentários

Envie seu comentário sobre essa notícia.



© 2017, News 365 todos os direitos reservados.