Carma instantâneo! Deputado tira sarro de projeto e descobre que o autor é ele mesmo;VÍDEO

Por: Bruno Tomé Escritor da News365
Deputado esqueceu que havia feito aquela proposta

Política 20Novembro2017 16 h 42min

Depois, político tentou explicar-se, afirmando que tentou excluir o projeto ainda em 2016

Deputado esqueceu que havia feito aquela proposta
Deputado esqueceu que havia feito aquela proposta

Carma instantâneo! Deputado tira sarro de projeto e descobre que o autor é ele mesmo;VÍDEO

Depois, político tentou explicar-se, afirmando que tentou excluir o projeto ainda em 2016

Política 20Novembro2017 16 h 42min

Um deputado mineiro mostrou, novamente, porque grande parte do povo brasileiro está revoltado com a política em âmbito estadual e nacional. O deputado estadual Felipe Attiê, do PTB, foi responsável por protagonizar uma cena para lá de constrangedora, sem contar que deixou claro para a população que muitos políticos não sabem o que estão fazendo. Em uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na última semana, o político começou a debochar de um projeto de lei. Minutos depois, Felipe descobriu que o autor daquela proposta era ele mesmo. 

A proposta em questão é um pedido para estabelecer o Dia Estadual do Coach. Na sessão do dia 8 de novembro, quando ouviu o projeto, Attiê reagiu com ironia, afirmando que os deputados "estavam de brincadeira" em querer estabelecer esse dia. Minutos depois, foi pronunciado o nome do autor daquela proposta. A única reação do político foi um "oi ?". Como explicação, o mineiro afirmou que já havia descartado aquele texto em 2016, mas que por um erro da assessoria ou da Assembleia, o projeto continuou tramitando. Além disso, Attiê tentoutou afirmar que outro deputado estava escrevendo um projeto muito semelhante. 

No projeto, Felipe (ou quem escreveu a proposta, já que o deputado não se lembrava) pede que o dia 12 de novembro seja guardado para o coach. Para o autor, as pessoas sofrem com muitas crises nos dias atuais, principalmente no trabalho, por isso, o trabalho do coach, que teria a tradução de "técnico" ou "treinador", é fundamental, ainda mais para empresários. 

No Facebook, o político fez uma grande postagem, tentando explicar-se. Além de dizer que teria tentado engavetar o projeto em 2016, Attiê afirmou depois que como um deputado pensou na mesma proposta esse ano, a Comissão sempre leva em conta a autoria do primeiro projeto, por isso o nome dele teria sido citado. O deputado estadual ainda afirmou que não quis depreciar os profissionais de coaching e que não estava na sessão para discutir a proposta, já que estava lá por outro assunto. 

Abaixo você confere o momento constrangedor do deputado e depois, a explicação completa:

Um deputado mineiro mostrou, novamente, porque grande parte do povo brasileiro está revoltado com a política em âmbito estadual e nacional. O deputado estadual Felipe Attiê, do PTB, foi responsável por protagonizar uma cena para lá de constrangedora, sem contar que deixou claro para a população que muitos políticos não sabem o que estão fazendo. Em uma sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa de Minas Gerais na última semana, o político começou a debochar de um projeto de lei. Minutos depois, Felipe descobriu que o autor daquela proposta era ele mesmo. 

A proposta em questão é um pedido para estabelecer o Dia Estadual do Coach. Na sessão do dia 8 de novembro, quando ouviu o projeto, Attiê reagiu com ironia, afirmando que os deputados "estavam de brincadeira" em querer estabelecer esse dia. Minutos depois, foi pronunciado o nome do autor daquela proposta. A única reação do político foi um "oi ?". Como explicação, o mineiro afirmou que já havia descartado aquele texto em 2016, mas que por um erro da assessoria ou da Assembleia, o projeto continuou tramitando. Além disso, Attiê tentou afirmar que outro deputado estava escrevendo um projeto muito semelhante. 

No projeto, Felipe (ou quem escreveu a proposta, já que o deputado não se lembrava) pede que o dia 12 de novembro seja guardado para o coach. Para o autor, as pessoas sofrem com muitas crises nos dias atuais, principalmente no trabalho, por isso, o trabalho do coach, que teria a tradução de "técnico" ou "treinador", é fundamental, ainda mais para empresários. 

No Facebook, o político fez uma grande postagem, tentando explicar-se. Além de dizer que teria tentado engavetar o projeto em 2016, Attiê afirmou depois que como um deputado pensou na mesma proposta esse ano, a Comissão sempre leva em conta a autoria do primeiro projeto, por isso o nome dele teria sido citado. O deputado estadual ainda afirmou que não quis depreciar os profissionais de coaching e que não estava na sessão para discutir a proposta, já que estava lá por outro assunto. 


Fontes:




© 2017, News 365 todos os direitos reservados.