É divulgada a última conversa da jovem que morreu após dar carona; leia

Por: Bruno Tomé Escritor da News365
Namorado pediu para jovem ter cuidado ao dar carona para desconhecido
Polícia 03Novembro2017 11 h 19min

Já nesta sexta-feira (3), polícia identificou três suspeitos que participaram do crime

Namorado pediu para jovem ter cuidado ao dar carona para desconhecido
Namorado pediu para jovem ter cuidado ao dar carona para desconhecido

É divulgada a última conversa da jovem que morreu após dar carona; leia

Já nesta sexta-feira (3), polícia identificou três suspeitos que participaram do crime

Polícia 03Novembro2017 11 h 19min

A jovem assassinada entre as cidades mineiras de Frutal e Itapagipe foi avisada pelo namorado para tomar cuidado antes de dar carona ao estranho que possivelmente a assassinou ainda na noite de quarta-feira (1). A revelação foi feita pelo próprio rapaz em entrevista ao G1. O engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, chegou a mostrar a última conversa que teve com Kelly Cadamuro, de 22 anos, antes da radiologista desaparecer. 

Como pode ser visto nas imagens, às 18h35, o namorado pede se os caroneiros chegaram. Kelly avisa que a mulher não apareceu, apenas o rapaz. Logo em seguida, o engenheiro civil escreve "cuidado para ela". O último contato da radiologista foi feito apenas às 19h24, quando ela avisa que parou para abastecer em um posto na cidade de Sertanejo. A última vez que a jovem entrou no WhatsApp foi às 19h42. Os prints também revelam que em algum momento depois das 20h49, o smartphone de Kelly perdeu conexão a internet, já que as mensagens enviadas pelo namorado não estava sendo recebidas pelo aparelho. 

Ao G1, o namorado conta que Kelly costumava compartilhar carona sempre que viajava para visitar ele e a família. Os dois tinham um método de proteção, onde a radiologista mandava a foto de quem iria com ela até a cidade mineira para Marcos. No entanto, dessa vez, a mulher que combinou a viagem fez fez uma ligação e não passou qualquer imagem. Mesmo aparecendo apenas o suposto namorado, a radiologista decidiu seguir com a carona. 

O namorado ainda conta que participou das buscas junto com a Polícia Militar. Marcos foi o primeiro a encontrar a calça de Kelly, que segundo o engenheiro, estava do lado avesso e molhada. Logo em seguida, as autoridades encontraram o corpo com a cabeça mergulhada na água. O rapaz ainda comenta que está em estado de choque com tudo que aconteceu e teve que ser medicado para aguentar o peso da triste notícia. 

Já nesta sexta-feira (3), as polícias mineira e paulista identificaram e prenderam três suspeitos que participam do crime. As autoridades também revelaram que a jovem foi morta por asfixia e estrangulamento. Além disso, é aguardado o resultado de exames para saber se houve violência sexual. 



 

A jovem assassinada entre as cidades mineiras de Frutal e Itapagipe foi avisada pelo namorado para tomar cuidado antes de dar carona ao estranho que possivelmente a assassinou ainda na noite de quarta-feira (1). A revelação foi feita pelo próprio rapaz em entrevista ao G1. O engenheiro civil Marcos Antônio da Silva, de 28 anos, chegou a mostrar a última conversa que teve com Kelly Cadamuro, de 22 anos, antes da radiologista desaparecer. 

Como pode ser visto nas imagens, às 18h35, o namorado pede se os caroneiros chegaram. Kelly avisa que a mulher não apareceu, apenas o rapaz. Logo em seguida, o engenheiro civil escreve "cuidado para ela". O último contato da radiologista foi feito apenas às 19h24, quando ela avisa que parou para abastecer em um posto na cidade de Sertanejo. A última vez que a jovem entrou no WhatsApp foi às 19h42. Os prints também revelam que em algum momento depois das 20h49, o smartphone de Kelly perdeu conexão a internet, já que as mensagens enviadas pelo namorado não estava sendo recebidas pelo aparelho. 

Ao G1, o namorado conta que Kelly costumava compartilhar carona sempre que viajava para visitar ele e a família. Os dois tinham um método de proteção, onde a radiologista mandava a foto de quem iria com ela até a cidade mineira para Marcos. No entanto, dessa vez, a mulher que combinou a viagem fez uma ligação e não passou qualquer imagem. Mesmo aparecendo apenas o suposto namorado, a radiologista decidiu seguir com a carona. 

O namorado ainda conta que participou das buscas junto com a Polícia Militar. Marcos foi o primeiro a encontrar a calça de Kelly, que segundo o engenheiro, estava do lado avesso e molhada. Logo em seguida, as autoridades encontraram o corpo com a cabeça mergulhada na água. O rapaz ainda comenta que está em estado de choque com tudo que aconteceu e teve que ser medicado para aguentar o peso da triste notícia. 


Fontes:




© 2017, News 365 todos os direitos reservados.