Terrorista de Nova York faz revelação e surpreende autoridades

Por: Bruno Tomé Escritor da News365
Homem revoltou norte-americanos e o presidente Donald Trump com pedido feito em hospital.
Mundo 02Novembro2017 18 h 04min

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pede que criminoso seja julgado com pena de morte.

Homem revoltou norte-americanos e o presidente Donald Trump com pedido feito em hospital.
Homem revoltou norte-americanos e o presidente Donald Trump com pedido feito em hospital.

Terrorista de Nova York faz revelação e surpreende autoridades

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pede que criminoso seja julgado com pena de morte.

Mundo 02Novembro2017 18 h 04min

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utilizou o Twitter nesta quinta-feira (2) para pedir que o terrorista Sayfullo Saipov, de 29 anos, seja condenado à pena de morte após o atentado em Nova York, que matou oito pessoas e feriu gravemente 12. Especula-se que o mandatário norte-americano tenha ficado irritado após saber o que o uzbeque havia pedido e dito no quarto do hospital em que está internado. O homem sobreviveu a ação policial na terça-feira (31), quando atropelou pedestres e ciclistas em Manhattan. As autoridades o balearam no abdômen e em seguida conseguiram efetuar a prisão. 

Primeiro, o terrorista que já vive há sete anos nos Estados Unidos, pediu que uma bandeira do Estado Islâmico fosse colocada dentro do seu quarto. Para autoridades norte-americanas, Saipov afirmou, sem qualquer remorso, que está "completamente satisfeito" com o que fez. O uzbeque também admitiu que é o autor do material do grupo terrorista que foi encontrado dentro da caminhonete. Alguns papéis carregavam mensagens como "o EI durará para sempre". 

Os oficiais que entrevistam e investigam o terrorista ainda afirmam que o homem teria vis visto cerca de 90 vídeos do Estado Islâmico em seu aparelho celular. Alguns deles mostrariam o líder do movimento, Abu Bakr al-Baghdadi. O terrorista ainda afirmou que pretendia colocar a bandeira do Estado Islâmico no veículo, mas pensou melhor e concluiu que chamaria muita atenção. 

Os investigadores também anunciaram que estão observando a mesquita que Saipov frequenta desde 2005, já que o local é um dos considerados propensos a criar alianças terroristas. Mesmo assim, o governo dos Estados Unidos não conseguiu deter o ataque do homem que está no país desde 2010. 

Já o anúncio de Trump segue gerando diversos comentários. Antes de pedir a pena de morte, o presidente norte-americano afirmou que mandaria o terrorista para a prisão de Guantánamo, que está praticamente desativada. O local é alvo de polêmica. Organizações humanitárias clamam que o presídio é um dos piores do mundo, colocando os detentos em situação desumana. Há informações de que os presos de Guantánamo também eram frequentemente torturados. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, utilizou o Twitter nesta quinta-feira (2) para pedir que o terrorista Sayfullo Saipov, de 29 anos, seja condenado à pena de morte após o atentado em Nova York, que matou oito pessoas e feriu gravemente 12. Especula-se que o mandatário norte-americano tenha ficado irritado após saber o que o uzbeque havia pedido e dito no quarto do hospital em que está internado. O homem sobreviveu a ação policial na terça-feira (31), quando atropelou pedestres e ciclistas em Manhattan. As autoridades o balearam no abdômen e em seguida conseguiram efetuar a prisão. 

Primeiro, o terrorista que já vive há sete anos nos Estados Unidos, pediu que uma bandeira do Estado Islâmico fosse colocada dentro do seu quarto. Para autoridades norte-americanas, Saipov afirmou, sem qualquer remorso, que está "completamente satisfeito" com o que fez. O uzbeque também admitiu que é o autor do material do grupo terrorista que foi encontrado dentro da caminhonete. Alguns papéis carregavam mensagens como "o EI durará para sempre". 

Os oficiais que entrevistam e investigam o terrorista ainda afirmam que o homem teria visto cerca de 90 vídeos do Estado Islâmico em seu aparelho celular. Alguns deles mostrariam o líder do movimento, Abu Bakr al-Baghdadi. O terrorista ainda afirmou que pretendia colocar a bandeira do Estado Islâmico no veículo, mas pensou melhor e concluiu que chamaria muita atenção. 


Fontes:




© 2017, News 365 todos os direitos reservados.