Declarado morto no hospital, rapaz dá sinais de vida no velório, mas...

Por: Bruno Tomé Escritor da News365
Homem foi declarado como morto por médicos, que não quiseram fazer o procedimento de necrópsia, o que poderia ter salvo a vida de Doroteo
Mundo 27Outubro2017 13 h 02min

Peruano foi declarado por médicos, no entanto, parente percebeu que o homem ainda estava respirando

Homem foi declarado como morto por médicos, que não quiseram fazer o procedimento de necrópsia, o que poderia ter salvo a vida de Doroteo
Homem foi declarado como morto por médicos, que não quiseram fazer o procedimento de necrópsia, o que poderia ter salvo a vida de Doroteo

Declarado morto no hospital, rapaz dá sinais de vida no velório, mas...

Peruano foi declarado por médicos, no entanto, parente percebeu que o homem ainda estava respirando

Mundo 27Outubro2017 13 h 02min

O peruano Watson Franklin Mandujano Doroteo, de 24 anos, teve um final trágico por causa de erros médico. Doroteo foi declarado morto no último sábado (21). No entanto, no velório, um parente, que não quis ser identificado pela imprensa peruana, percebeu que o homem ainda estava respirando e o seu corpo estava quente. Assim, um médico particular foi contatado para examinar o falecido. Constatou-se que o peruano ainda estava vivo e com pressa, foi levado ao hospital da cidade de Tingo María. 

Toda história envolvendo o falecido que "ressuscitou" começou na quinta-feira (19). Doroteo foi ao dentista para fazer uma extração. No entanto, o profissional errou no processo e acabou machucando a raiz do homem. Para tentar "consertar" o erro, o dentista deu mais remédio, que não fez bem a Doroteo. O peruano logo começou a sentir náuseas, calafrios e febre. 

Já no hospital, o estado de saúde do homem piorou, passando a ter convulsões. Os médicos tentaram tratar o paciente com diversos os calmantes. No entanto, na madrugada do dia 21, Doroteo foi declarado morto. A família protestou, já que nem uma necrópsia foi pedida. Os médicos não deram ouvidos e logo mandaram o homem para o velório. 

Após o ocorrido no velório, Doroteo voltou ao hospital para ser tratado novamente. Porém, assim que chegou a unidade de saúde, os médicos o declararam como morto, dessa vez, de maneira oficial. Os novos profissionais que o atenderam, garantiram que se o peruano tivesse ficado em tratamento durante mais um dia, ele teria sobrevivido. 

Com a notícia, os familiares passaram a acusar os médicos que erraram por negligência. Além disso, muitas pessoas protestaram na porta do hospital de Tingo María. Após a informação, os principais veículos peruanos passaram a acompanhar de perto o caso. Nesse momento, as autoridades locais vão investigar os profissionais que declararam o homem morto pela primeira vez e o dentista que medicou de maneira errada o paciente. 

No novo velório, diversos familiares acabaram passando mal, não entendendo direito o que havia acontecido. 

O peruano Watson Franklin Mandujano Doroteo, de 24 anos, teve um final trágico por causa de erros médico. Doroteo foi declarado morto no último sábado (21). No entanto, no velório, um parente, que não quis ser identificado pela imprensa peruana, percebeu que o homem ainda estava respirando e o seu corpo estava quente. Assim, um médico particular foi contatado para examinar o falecido. Constatou-se que o peruano ainda estava vivo e com pressa, foi levado ao hospital da cidade de Tingo María. 

Toda história envolvendo o falecido que "ressuscitou" começou na quinta-feira (19). Doroteo foi ao dentista para fazer uma extração. No entanto, o profissional errou no processo e acabou machucando a raiz do homem. Para tentar "consertar" o erro, o dentista deu mais remédio, que não fez bem a Doroteo. O peruano logo começou a sentir náuseas, calafrios e febre. 

Já no hospital, o estado de saúde do homem piorou, passando a ter convulsões. Os médicos tentaram tratar o paciente com diversos calmantes. No entanto, na madrugada do dia 21, Doroteo foi declarado morto. A família protestou, já que nem uma necrópsia foi pedida. Os médicos não deram ouvidos e logo mandaram o homem para o velório. 

Após o ocorrido no velório, Doroteo voltou ao hospital para ser tratado novamente. Porém, assim que chegou a unidade de saúde, os médicos o declararam como morto, dessa vez, de maneira oficial. Os novos profissionais que o atenderam, garantiram que se o peruano tivesse ficado em tratamento durante mais um dia, ele teria sobrevivido. 


Fontes:




© 2017, News 365 todos os direitos reservados.